Automatizando o acompanhamento de campanhas no WordPress

Engrenagem

Engrenagem

Vimos como acompanhar suas campanhas, usando o Analytics, mas convenhamos, o processo de criar URL a URL para o trackeamento pode se tornar bem chato. Então, aproveitando a flexibilidade do WordPress e das outras duas ferramentas de mídia que costumo usar, resolvi automatizar o processo de criação, para que eu não tenha que ficar fazendo isso na mão e nem perca a informação que preciso. As mídias que considero importantes de acompanhar para um blog são:

  • Feeds RSS
  • Aviso de posts no Twitter
  • Newsletter
  • Adwords
  • Outras mídias pagas

Para as outras mídias pagas, a não ser que o sistema onde está comprando mídia forneça tal funcionalidade, você vai ter que inserir os parâmetros na mão, não tem muita opção. Você poderia criar um redirecionamento especial, que desse um 301 para a página correta já com os parâmetros, mas isso fica para outro artigo. Para as outras mídias, o processo é bem simplificado com o uso de plugins ou mesmo funcionalidades da própria ferramenta:

AdWords

O AdWords já fornece todas as ferramentas necessárias para fazer o acompanhamento pelo Analytics, inclusive, é a melhor integração que existe, o que era de se esperar, já que ambos são do Google. Para que funcione corretamente, basta ir na opção “Minha conta” -> “Preferências de conta” e editar a opção “Monitoramento”, deixando “Codificação automática” como “Sim” Mesmo que sua conta não seja linkada com a conta do Analytics (bem comum para quem gerencia várias contas no Analytics e várias no AdWords), você vai conseguir identificar as campanhas nos relatórios do Analytics. A única opção que não irá é a do valor custo, que só vai para o Analytics se as contas estiverem linkadas.

E-mail (Newsletter)

Para envio de newsletters, uso o excelente MailChimp, que já conta com a criação de dos parâmetros automaticamente para o Analytics, o que é uma mão na roda. O único problema é que todos os links vão com os mesmos parâmetros (um conjunto por newsletter), se você precisa identificar individualmente os links (algo que só é necessário para um e-commerce), terá que continuar criando na mão os parâmetros e não usar a funcionalidade automática do MailChimp. Para usar a criação de parâmetros automática, ao criar uma nova campanha, marque a opção “Add Google Analytics™ tracking to all URLs” e no campo que vai surgir, informe o nome que quer dar para a campanha.

Feeds RSS

Para colocação automática dos parâmetros na URL dos feeds, basta criar um filtro para a URL gerada, quando for um feed, mas já existe um plugin pronto para isso, então, basta instalá-lo. O plugin não tem painel, portanto você precisa editá-lo, caso queira mudar o nome dado a campanha, mídia e origem (e se quiser acrescentar mais alguma coisa). No meu caso, estou usando: [PHP] var $tag = ‘utm_campaign=feed&utm_medium=feed&utm_source=rss’; [/PHP] No plugin, vinha, originalmente, o & e não &, isso me causou alguns problemas com alguns leitores de feed, corrigindo isso, passou a funcionar normalmente.

Twitter

Para notificações no Twitter, uso o excelente Twitter Tools, um plugin que faz quase tudo que você vai precisar em relação ao Twitter para seu blog. Para que os avisos de novos artigos sejam enviados corretamente, com os parâmetros necessários, precisamos fazer uma pequena alteração, já que o plugin original não conta com essa funcionalidade. Mais uma vez, poderia criar um filtro, já que o próprio plugin chama o filtro tweet_blog_post_url, para podermos usar o serviço de diminuição de URL que preferirmos, mas eu não iria criar um plugin só para aplicar essa alteração, achei mais simples altera o plugin, diretamente. Isso traz a desvantagem de perder a alteração, quando atualizar o plugin, mas ganhei algum tempo e menos plugins rodando no blog. Ao editar o plugin, procure pela linha que coloca a URL do artigo na mensagem que será enviada para o Twitter: [PHP] $url = apply_filters(‘tweet_blog_post_url’, get_permalink($post_id)); [/PHP] e acrescente ao final da URL do artigo, os parâmetros que precisa. Se tiver usando permalinks com mod_rewrite (também conhecido como URLs “bonitas”), use: [PHP] $url = apply_filters(‘tweet_blog_post_url’, get_permalink($post_id).’?utm_source=twitter_post&utm_medium=textlink&utm_campaign=twitter’); [/PHP] Se ainda estiver utilizando URLs no formato padrão, com parâmetros (ex: exemplo.com.br/?p=1), use: [PHP] $url = apply_filters(‘tweet_blog_post_url’, get_permalink($post_id).’&utm_source=twitter_post&utm_medium=textlink&utm_campaign=twitter’); [/PHP] A pequena alteração é para evitar confusão com parâmetros já existentes.

Triando conclusões

Agora que você ja pode colocar os parâmetros de acompanhamento, não existe motivo para não fazer, acredite, vale a pena, pois você pode tirar ótimas conclusões para atender melhor o seu público e para converter melhor suas campanhas. Depois de começar a medir, pude verificar uma antiga desconfiança de que leitores de feeds não clicavam em anúncios, porém, apesar do péssimo resultado, foi surpreendente, ver que o percentual de leitores de feeds que vêm ao blog e que clicam em anúncios do AdSense é muito maior do que eu imaginava. Isso faz cair por terra a idéia de que vale a pena ocultar anúncios para leitores assíduos. Outra conclusão interessante é que os artigos relacionados, são realmente úteis, já que um percentual interessante dos leitores de feeds navegam por esse artigos, coisa que eu nunca poderia ter certeza, se não conseguisse analisasse público separado dos demais.


Contextualizando o Boo-box

Boo-box

Boo-box


Para ganhar dinheiro mais dinheiro com anúncios é necessário que o mesmo seja interessante para quem está vendo-o. Quanto mais próximo do objeto de desejo, mas fácil a conversão. Com o Boo-box não seria diferente. Simplesmente largar um anúncio na página, deixando as ofertas fixas ou mesmo sendo geradas a partir de variáveis com pouco ou nenhum controle, vai diminuir sua conversão, fazendo com que perca dinheiro.

Novas ferramentas

Eu nunca fui muito fã dos anúncios originais do Boo-box, pois existem vários fatos neles que fazem com que a conversão seja reduzida, porém fora criadas novas ferramentas com aspecto mais tradicionais e muito mais flexíveis. Que não só permitem que a publicidade seja vista de imediato como petmite que façamos alterações, tanto visuais, quanto das ofertas inseridas.

Destas novas ferramentas, a mais interessante e com maior potencial de ganho é a vitrine com tags fixas, que apesar do nome, permite que mudemos vários aspectos de forma a adequar melhor ao nosso conteúdo, melhorando assim o nosso retorno.

O Boo-box oferece ferramentas próprias para o WordPress, mas nenhuma das duas vale muito a pena, pois trabalham com a primeira ou a última tag do artigo, o que faz com que o controle seja menor e pode não ser muito rentável.

O código básico

Quando você cria uma nova vitrine, usando as ferramentas disponíveis no site do Boo-box, receberá como resultado um Javascript para colocar em seu site que será semelhante ao abaixo:

[js]


[/js]

Várias dessas variáveis podem ser controladas, usando PHP, para melhorar a integração com seu blog, mas vamos focar na variável bb_keyword, uma vez que ela será usada para selecionar as ofertas que aparecerão na sua vitrine.

Tornando o Boo-box contextual

Vamos usar algumas funções do WordPress para poder selecionar as melhores ofertas para um determinado artigo, para poder atingir nossos objetivos. Quando resolvi fazer isso, queria que o código atendesse a alguns requisitos, entre eles:

  • Poder usar um campo personalizado para armazenar as palavras, com isso eu conseguiria selecionar ofertas que me interessassem para um determinado artigo, mesmo que as tags desse artigo não fossem comercialmente interessantes.
  • Poder pegar todas as tags de um artigo para enviar a vitrine do Boo-box, com isso a chance de ter anúncios relevantes para o artigo seria muito maior.
  • Uma lista padrão para artigos antigos que não tivessem tags e não tivessem o campo personalizado (é sempre bom deixar uma segurança para casos que não eram previstos no passado).

A adaptação do código é bem simples, basta trocar os valores da variável bb_keyword (no exemplo: Celular,Notebook,Livros) para:

[PHP]
if (get_post_meta($post->ID, ‘boo-tags’, true) !== ”) {
echo get_post_meta($post->ID, ‘boo-tags’, true);
} else {
$posttags = get_the_tags();
if ($posttags) {
foreach($posttags as $tag) {
echo $tag->name . ‘,’;
}
} else {
echo ‘Camera Digital,MP9,Celuar,Notebook,Videogame,MP3′;
}
}
?>
[/PHP]
Coloquei o código em várias linhas para compreensão, mas colocá-lo em apenas uma lina, no lugar onde ficariam os valores da variável simplifica bastante o uso.

O que esse código faz é muito simples:

  • Verifica se existe um campo personalizado com o nome boo-tags, se existir, usa os valores desse campo
  • Se o campo não existir, usa as tags do artigo.
  • Se nada disso existir, coloca uma lista padrão de palavras.

O código final

Para que tirar eventuais dúvidas, o código final, já incluindo essa alteração, ficaria assim:

[js]


[/js]

Usando o código

Para usar o código, basta colocar o mesmo em qualquer lugar dentro do Loop, uma vez feito isso, você só precisará, se quiser, definir o valor para o campo boo-tags, caso contrário é só deixar que o código use as tags do artigo.

Campo Personalizado

Campo Personalizado

Quando usar o campo personalizado?

É fácil concluir que é muito mais simples deixar o código apenas usando as tags do artigo, pois escolhemos essas tags em função do conteúdo do artigo, ou seja, as tags são relevantes para o artigo o que deveria gerar anúncios relevantes. Porém, existem casos que as tags escolhidas para o artigo não são tags comercialmente interessantes fazendo com que os anúncios exibidos tenham baixo potencial de conversão.

Quando isso acontecer, é melhor usar o campo personalizado para definir manualmente quais palavras devem ser usadas para selecionar os anúncios. As vezes, a simples utilização de sinônimos mais comerciais já vai alterar drasticamente o percentual de conversão, fazendo com que você ganhe mais dinheiro, apenas escolhendo as palavras certas.

Eu costumo usar o campo personalizado com freqüência, assim, consigo ter certeza das palavras que serão usadas para selecionar os anúncios, porém, para quem já usa tags que são comercialmente interessantes ou para os que escrevem várias vezes ao dia e acrescentar a tarefa de escolher as tags certas pode representar um problema de produtividade, vale a pena deixar usando somente as tags.


Combinada é mais gostosa

Que os blogs estão chamando a atenção das empresas, não é novidade nenhuma.

Isso gera um interesse de ter sua marca bem comentada nos blogs, mas acho que estão usando a estratégia errada.

Semana passada, recebi um comentário no artigo que falo da promoção do BlogBlogs, que despertou meu faro anti-spam.

O texto parece bastante inofensivo, mas existem algumas incoerências e, depois de receber mais de 70.000 spams de comentários, eu fiquei mais esperto quanto a essa prática.

A linguagem utilizada no comentário, os dados informados, o IP utilizado, tudo isso contribuiu para que eu ficasse como um pé atrás em relação ao mesmo.

Por via das dúvidas, deixei na moderação, para pesquisar sobre o assunto depois.

Para minha surpresa (não tão surpresa, assim), na lista da blogosfera, começaram a pipocar várias mensagens sobre o referido comentário, usando as mesmas “técnicas”, mas alterando nomes e e-mails.

A confirmação da “brincadeira” veio em um artigo do Cardoso, confirmando que era um review pago.

Hoje já ganhamos dinheiro com o AdSense, Buscapé e tantos outros programas, mas isso está mudando. Com a profissionalização dos blogs estão surgindo os anunciantes diretos, e não mais sites anunciando em sites. É gente “de verdade” anunciando produtos reais.

O MeioBit já publicou vários posts patrocinados, outros blogs também. Agora estou inaugurando meu primeiro post patrocinado, no CarlosCardoso.com.

Não tenho nada contra reviews pagos, muito pelo contrário, acho a melhor forma de publicidade em blogs (desde que sejam seguidas algumas regrinhas).

Só que, transparência é fundamental, quer anunciar aqui, fique a vontade, basta usar o formulário de contato, que podemos chegar a um acordo.

Em alguns casos, posso nem cobrar pelo review, dependendo da relevância para meus leitores e da maneira como a conversa acontece.

Por exemplo, o Rodrigo, do Já Cotei, me pediu (por indicação do Jânio), que eu fizesse um review da Webcam 1300K.

Respondi, informando que não poderia avaliar o produto, pois não o possuo, mas estou pensando em fazer um artigo semanal com promoções dos meus parceiros e não me incomodaria de incluir o link.

Não receberei nada pela indicação (a não ser o normal pelo link de afiliado), mas como ele pediu na boa e foi bem transparente com o que queria, faço, com a maior boa vontade.

Aliais, foram as atitudes dele que me fizeram mudar para o Já Cotei, se esse cara não é muito bem pago o Já Cotei está dando uma bola fora :p.

Resumindo: Vamos combinar antes, assim é melhor para ambas as partes.

[BL]Anúncio,Propaganda,Blog,WebCam[/BL] [tags]Anúncio,Propaganda,Blog,WebCam[/tags] [BBL]Anúncio,Propaganda,Blog,WebCam[/BBL]


Review Me com desconto de 50% até o final deste mês

O Review Me é um sistema, onde você pode contratar blogueiros para que façam uma avaliação de seu produto ou site.

comentei, porque tenho uma simpatia muito maior pelo Review Me do que pelo Pay Per Post.

E para completar, o Review Me, acaba de lançar uma promoção muito interessante, tanto para mim, quanto para quem quer ter seu site ou produto avaliado.

Normalmente, se alguém contratasse uma avaliação através do Review Me para o BrPoint, teria que pagar US$60,00 (US$30,00 para mim e US$30,00 para o Review Me).

Mas somente até o final deste mês a mesma avaliação pode ser contratada pela metade do preço, ou seja US$ 30,00, sendo que o valor integral será pago ao BrPoint.

Para poder contratar a avaliação, basta acessar a página do BrPoint no Review Me, clicar no botão “Add to Cart”, colocar o texto trial no campo “Add Promo Code – Please enter any promotional codes you have:” e clicar no botão Update e depois no botão Checkout.

Algumas observações:

  • Toda e qualquer avaliação que eu faça através do Review Me conterá um aviso aos leitores de que se trata de uma avaliação contratada.
  • Toda avaliação será feita de forma honesta, vou experimentar o site para poder escrever sobre o mesmo e escreverei exatamente o que achar do site.
  • A avaliação não será removida do blog, nem mesmo depois do período mínimo estipulado pelo Review Me, ficará no mesmo enquanto o blog existir.

Em caso de dúvidas, por favor, entre em contato, para que eu possa esclarecê-las.

Por que você deveria fazer isso?

O BrPoint é visitado por milhares de pessoas todos os dias e possui uma base razoável de leitores assíduos.

A maior parte do público do BrPoint é composta por usuários avançados de computador e que possuem grande familiaridade com a internet e novas tecnologias, além de vários blogueiros formadores de opinião.

Se você possui um site ou blog que fornece um serviço interessante, pode ser uma grande chance de alavancar novos negócios, atrair mais visitantes e melhorar seu posicionamento nos sites de buscas.

Com esta promoção, que só é válida até o final de Fevereiro, ficou muito mais em conta.

[BL]Analise,Revisão,Propaganda,Anúncio[/BL] [tags]Analise,Revisão,Propaganda,Anúncio[/tags] [BBL]Analise,Revisão,Propaganda,Anúncio[/BBL]


Bye Bye Performancing Partners

Um programa muito interessante para os blogueiros acaba de sumir do mapa, sim, sumiu…

O Performancing Partners era bem interessante, servia como intermediador para para venda de anúncios no formato 125 x 125, focado em blogs.

Eu utilizava o programa e mesmo sem anunciantes nacionais, cheguei a conseguir um anunciante estrangeiro para ocupar o espaço.

O programa ficava com 30% do valor e repassava o resto para o blogueiro.

Recentemente, a mesma foi comprada pelo Pay Per Post, mas por alguns motivos que não ficaram claros, a transação foi desfeita, na época, disseram que havia uma divergência de ideologias.

No início deste mês, vi que não havia mais nenhuma campanha alocada para o BrPoint e vários outros blogs que usavam o programa, também pararam de exibi-las.

Até ai, tudo bem, parecia, somente, que os anunciantes retiraram suas campanhas de blogs brasileiros.

Depois, surgiu a notícia de que eles estariam abrindo o código fonte do sistema de métricas, para que os blogueiros pudessem tirar proveito da ferramenta, sem depender deles.

Mas, ao que tudo indica, essa estratégia, seria uma tentativa de aliviar os custos dos serviços gratuitos, para tentar manter o Performancing Partners.

Quando soube que a compra havia sido cancelada, fiquei um tanto decepcionado, já que havia criado algumas expectativas sobre o que o PPP faria com as ferramentas.

Agora me pergunto, não teria sido melhor ter concluído a negociação e vendido essas duas partes do sistema, que serão desativadas?

Poderiam ter mantido o site principal e o addon para FF, ao invés de simplesmente fechar tudo e deixar os usuários a ver navios.

Se você utiliza o Performancing Partners, o código, só funcionará até o final do mês, mas é recomendável que remova logo.

[BL]Blog,Site,Parceira,Anuncio,Propaganda,Performancing,Partner[/BL] [tags]Blog,Site,Parceira,Anuncio,Propaganda,Performancing,Partner[/tags] [BBL]Blog,Site,Parceira,Anuncio,Propaganda,Performancing,Partner[/BBL] 


Página 1 de 3123
Usando WordPress | Design por Elegant Themes