Formspring, me pergunte o que quiser!

Eu sempre fui fã em compartilhar informações, por isso, gosto de responder as dúvidas que chegam a mim. Mas sempre achei o blog um tanto limitado para isso, por esse motivo, criei um fórum e uma área para responder dúvidas que recebo por email.

O fórum, não é exatamente a coisa mais movimentada que já vi, na verdade, costuma ser bem lento (o que é relativamente comum, em fóruns de blogs) e a área de peruntas e respostas, ficou meio deixada de lado, pela minha falta de tempo.

Não é um produto das Organizações TabajarasTM, mas parece que meus problemas acabaram. Pelo twitter, descobri uma ferramenta muito interessante, voltada só para isso, o Formspring. O Formspring é um serviço, onde as pessoas podem deixar suas perguntas e eu posso responder, simples assim.

Qual a diferença de mandar um email?

A primeira vista, pode parecer algo comum e sem sentido, bastaria mandar um email ou usar o formulário de contato para poder tirar uma dúvida comigo (ou qualquer pessoa que fosse fácil de encontrar na internet), porém o Formspring estrutura essa atividade, tornando o gerenciamento muito mais prático, por enquanto, até mais prático que o email.

Além disso ele traz uma enorme vantagem: a possibilidade de responder apenas uma vez e direcionar as pessoas que fizerem a mesma pergunta para a resposta que você já escreveu. Pode parecer besteira, mas a quantidade de perguntas similares que recebo é muito grande, por exemplo, acabo de responder a pergunta de quanto ganha um problogger, que deve ser, de longe, a pergunta que mais respondo, desde 2006.

Vale perguntar qualquer coisa?

Bem, quase qualquer coisa. Ao observar os desbravadores, resolvi bloquear as perguntas anônimas, isso já me livra de várias perguntas sem sentido que tenho visto em alguns perfís. Para configurar o Formspring para não receber perguntas de anônimos, basta ir em settings e marcar a úiltima opção (Don’t allow questions from users who haven’t logged in).

Além disso, toda pergunta feita vai para minha caixa de entrada, onde posso escolher ou não responder a pergunta. Vou tentar levar a brincadeira da melhor maneira possível, tentando responder a qualquer pergunta, só coisas que eu considerar ofensivas, descabidas ou que sejam segredos profissionais não serão respondidas e serão apagadas, portanto essa é uma boa hora para me perguntar algo que sempre quiz, até aproveitar para uma consultoria de leve (se for tomar muito meu tempo para responder, pode acabar ficando muito tempo sem resposta).

Como diria o site, pergunte-me qualquer coisa.


A marca venceu

Marca

Marca

Há algum tempo estou tentando organizar a bagunça que se formou nos meus blogs. Uma série de fatores culminou no quase abandono dos meus blogs e extrema falta de tempo para fazer qualquer coisa online. Até manter o Twitter, que, a princípio, é algo rápido e simples tem ficado cada vez mais difícil.

Nos últimos 2 ou 3 anos, fiz uma série de escolhas profissionais que me deixaram cada vez com menos tempo, quem tem um contato menos virtual comigo acaba sabendo da quantidade de coisas que ando fazendo.

Esse monte de projetos tem me deixado muito feliz e tenho obtido ótimos resultados em várias áreas, mas sempre tem uma que ficou de lado, que eram os blogs.

Um pouco de história

Em 2005, comecei nesse mundo de blogs, com um domínio que eu não tinha o que fazer, então resolvi usar um blog, pois era a maneira mais simples de atualizar um site, sem ter que me preocupar muito com muita coisa. Dei sorte, pois comecei em uma época que os blogs estavam começando a despontar como a futura-nova-mídia-aniquiladora-de-todas-as-outras e eu levava um certo jeito para a coisa.

Com o passar do tempo e com o aumento da relevância do meu blog, resolvi criar uma marca, explorar um nicho de mercado que ainda não tinha concorrentes no Brasil e assim,nasceu o BrPoint, um blog para falar sobre minha experiência como problogger e depois em SEO, coisa que eu já trabalhava, mas como quase ninguém sabia o que era no Brasil, não adiantaria muito falar sobre.

Com a evolução do meu blog, segui o processo natural e fui criando uma série de novos blogs. Em um dado momento, cheguei a ter mais de 30 com atualizações freqüentes e mais de 100 no total. Uma tinha mais sucesso que o outro e cada vez mais especializados, sendo que muitos nasceram de pedaços do BrPoint, o que deixava o BrPoint cada vez mais especializado. Cheguei ao limite do nicho, pois comecei a escrever sobre SEO para probloggers. Passei muito da conta.

Isso tudo me deixou com uma série de blogs que cumpriam seu papel de gerar dinheiro e tráfego, mas a minha imagem como blogueiro começou a desaparecer aos poucos e eu estava tão especializado que cada dia era mais difícil escrever em cada um dos blogs, assim, fui deixando cada um morrer. Um sacrilégio, se pensar no que esses blogs me proporcionavam, mas algo que eu precisava fazer.

Blog Burn Out

Em um dado momento, toda essa especialização, todo esse dispersão começou a me congelar como blogueiro, apaguei inúmeros posts que escrevi só porque achava que não era digno de estar no BrPoint, porém eram técnicos demais para os outros blogs. Criei um sentimento de cobrança, que hoje vejo que foi uma grande besteira, mas experiência é algo que só vem com o tempo, infelizmente, nunca havia passado por isso antes.

Como já estava me sentindo assim e o tempo cada vez mais curto, acabei por abandonar de vez todos os blogs, deixando-os a própria sorte para ver no que dava, enquanto eu procurava uma motivação para escrever novamente. Tentei retornar várias vezes, mas a pressão que criei em torno do BrPoint sempre me congelava, pois ao mesmo tempor que não queria escrever aqui, queria que este blog voltasse a ser o que era antes.

Um blog pessoal

Durante algum tempo, tentei voltar a escrever em um blog menos técnico, mais pessoal. Invariavelmente, escrevia uns 2 ou 3 dias com vontade e parava novamente, cansado dos poucos resultados e da falta de foco em algum tema. Um blog pessoal, por mais que nunca tenha sido muito pessoal, sempre tem um lado desinteressante, mesmo para mim, que estou escrevendo, fico imaginando como não é para quem está lendo.

Não dava outra, ficava encostado de novo, troquei vários domínios, na esperança de que esse fosse o problema. Estava sempre procurando um endereço mais legal que o outro para ver se isso me animava, mas não tinha jeito, sempre lembrava que o BrPoint estava largado.

Hora de mudar

Faz, mais ou menos, 2 meses que resolvi que mudaria isso de vez ou deixaria de blogar. Cheguei ao ponto de pensar em direcionar tudo para um domain parking para esquecer de vez essa história. Foi quando resolvi que uniria os blogs, de forma que um emprestasse ao outro o que faltava.

O BrPoint emprestaria mais relevância e o Pessoal emprestaria um jeito mais “light” de escrever, pensando no SEO, resolvi usar o primeiro domínio que tinha usado para os blogs, que é um domínio muito forte e antigo, me ajudaria a ficar bem posicionado sobre qualquer coisa que desejasse escrever.

Hoje era o dia de fazer a migração, já estava tudo pronto. Todos os posts importados, plugins configurados etc… Deu um bocado de trabalho. Hoje, sondei algumas pessoas, sem entrar muito no mérito do que eu estava falando. Gosto de discutir assuntos e ver novos pontos de vistas, assim, posso sempre formular uma opinião melhor do que o que eu estava pensando inicialmente.

Acabei optando pela marca

Mesmo com o outro domínio sendo muito forte, durante o dia de hoje, lembrei de quanta coisa o BrPoint já me proporcionou e de como as pessoas estão acostumadas a me conhecer como o “Bruno Alves do BrPoint”, a marca ficou maior que meu nome e eu não poderia deixá-la sumir.

Fiz até uma mini-enquete no Twitter que foi respondida assim:

  • Enquete rápida: Me preocupo com SEO ou com Branding?
  1. Flávio Raimundo flavio_raimundo @brunoalves Se preocupe com Branding no SEO! Simples assim! about 8 hours ago
    from Seesmic
    in reply to brunoalves

  2. Diogenes Passos NOIX diogenespassos @brunoalves Ao se preocupar mais com #SEO agora, o Branding vai ganhar naturalmente no futuro. O inverso ñ rola. about 9 hours ago from web in reply to brunoalves

  3. Tio .faso tiofaso @brunoalves SEO funciona para web, branding funciona para web e para o mundo físico. E o branding pode ditar regrinhas de SEO! X) about 9 hours ago from TweetDeck in reply to brunoalves

Como podem ver, as opiniões são bem balanceadas entre marca e SEO, mas na hora de apertar o botão, para mudar a configuração, acabei decidindo pela marca e passando todos os textos para cá. O BrPoint, passa a ser o único blog que tenho que é realmente um blog.

O que muda?

Para a maioria das pessoas não muda muita coisa. Fiz todos os redirecionamentos, configurei o FeedBurner, tentei não fazer nenhuma atualização automática de status em nenhuma rede, assim ninguém ficaria muito louco etc… Acredito que tudo vai ficar certo e, tendo apenas um blog, será mais fácil, acertar qualquer problema que venha a ocorrer.

A única coisa que tive que remover foi o Intense Debate, com o mundo de novos posts e comentários que vieram para este blog ele ficou completamente perdido e daria muito trabalho para acertar. Como estou querendo reduzir o peso geral de carregamento do blog, um script a menos acabará sendo benéfico.

Devo levar uma escrita bem mais light por aqui, não tanto que vire um blog pessoal, mas pelo menos o suficiente para que eu não precise de 4 a 5 horas para produzir um único texto. Espero que fiquem felizes com as novidades. O nao que vem promete muito, tanto para SEOs quanto para Blogueiros.

Se alguém encontrar algo de errado, favor me avisar.


Duas pequenas novidades

Twitter

Twitter

Depois de muito protelar, finalmente, atualizei o blog para a versão 2.7. Mesmo não gostando muito da nova interface e achando que tudo ficou meio confuso, as novas funcionalidades compensam muito.

Apesar de não modificar o código principal do WordPress, a atualização deste blog sempre um tanto complicado. Possuo uma grande quantidade de plugins e códigos especiais nos temas que sempre me deixam muito preocupados em qualquer atualização, porém, ao que parece, tudo funcionou corretamente. Se encontrarem algum erro, por favor, me avisem.

Outra novidade muito interessante é que instalei o plugin Tweetbacks, que cria uma espécie de trackback toda vez que alguém linka o blog no Twitter. Sempre achei que deveríamos ter alguma indicação quando alguém falasse do blog em qualquer rede social, quando vi esse plugin no ProBlogger, vi que precisava do mesmo.

Fica complicado poder acompanhar tudo relacionado a algum assunto, com as coisas tão descentralizadas e poder manter tudo na área de comentários pode melhorar bastante a conversação. Tenho fé que, um dia, todas as redes sociais poderão gerar pings e trackbacks em blogs.

Neste artigo, vocês podem ver como ficam os comentários feitos no Twitter sobre o mesmo, por enquanto não estou deixando nenhuma diferenciação entre uma mensagem do twitter e um comentário feio diretamente no blog.

Logo estarei atualizando tema para tomar proveito da possibilidade de responder a comentários, deixando a conversaão ainda mais interessante.


10 motivos pelos quais você não ganha dinheiro com seu blog

  1. Você não sabe escrever: acostume-se com isso, eu não sei desenhar e nunca tentei ganhar dinheiro com isso. Poderia ter tentado aprender, mas preferi tentar com o que eu já sabia fazer.
  2. Você não sabe se relacionar com as pessoas: Blogs são comunidades quer seus donos queiram ou não. Quanto maior o sucesso do blog, maior será a quantidade de pessoas e outros blogs que girarão em torno deste e você precisa saber como lidar com isso.
  3. Você tem vergonha de ganhar dinheiro: Desde que resolveram acabar com o escambo, essa é a forma mais natural de suprir as próprias necessidades. Você faz um trabalho que agregue valor a alguém e é remunerado por isso, não há porque ter vergonha.
  4. Você não pensa em ganhar dinheiro: Quando você quer ganhar dinheiro, precisa se empenhar para isso e suas ações devem ser nesta direção.
  5. Você não gosta de blogar: Acontece, eu não gosto de jogar futebol, nunca tentaria ganhar dinheiro com isso. Muitos estão criando blogs achando que tem um pote no fim do arco-íris, já vou estragar a brincadeira, não tem.
  6. Você não gosta do assunto que escolheu: Erro grave e comum, fica difícil manter textos interessantes por 2 ou 3 anos sobre alguma coisa que você não gosta.
  7. Você não se arrisca: Por mais informações que existam sobre como ganhar dinheiro na internet, não existe uma fórmula mágica. É bom ler de tudo, mas cada um precisa testar sua própria receita, o que deu certo para mim, pode dar errado para você.
  8. Você acha que vai ganhar dinheiro fácil: Lamento, novamente, sem trabalho duro não tem como dar certo. Pode parecer um mantra de livro de auto-ajuda, mas é a mais pura verdade. É possível ganhar bem com os blogs, mas você vai ter que suar a camisa (pelo menos queimar neurônios).
  9. Você não se importa com seus leitores: Ok, o blog é seu, mas quem te visita e sustenta seu blog são seus visitantes (sejam fiéis ou não). Algumas atitudes estranhas são suportáveis, outras não. Não conheço um blogueiro bem sucedido que viva lamentando a vida e ignorando seus leitores.
  10. Você não pensa no seu blog como um negócio:
    As leis de mercado são implacáveis, mesmo na internet.

    Se algo não dá resultado, tente outra coisa. Para atrair dinheiro é preciso gastar dinheiro etc…

Muitas pessoas foram atraídas pela ilusão de que era fácil ganhar dinheiro com blogs, sim, é fácil para quem gosta do que está fazendo. Por mais que piremos de vez em quando, escrever nunca foi um fardo, então posso dizer que é fácil. Mas nunca poderia dizer que é possível, sem trabalho árduo.

São horas pesquisando, escrevendo, se relacionando, fazendo propaganda, traçando metas, fazendo com que essas metas sejam cumpridas etc…

Nem todo mundo está preparado para ter um blog que dê retorno financeiro, todos podem se preparar para isso, mas é necessário que você saiba se já esta nessa fase ou o que você precisa melhorar antes de colocar o primeiro bloco do Adsense.

Porém o mais interessante dos blogs é que a melhor maneira de descobrir é tentando. Essa frase pode parecer uma contradição com tudo que está escrito antes, mas está longe de ser. Se você quer ganhar dinheiro com um blog, crie um e veja no que dá.

Muito provavelmente seus resultados serão péssimos e você vai achar que todos os probloggers são mentirosos por dizer que conseguem ganhar algo, ou mesmo entrar na paranóia de alguns e começar a atacar os que se dizem probloggers. Mas se ao invés disso você sentar e pensar porque seu blog não está rendendo nada e tentar melhorar esses pontos, poderá sentir os efeitos antes do que imagina.

Acompanho uma gama grande de blogueiros, que no início do ano passado não conseguiam sequer que seus artigos fossem comentados. Muitos deixaram seus blogs morrerem de inanição, quando perceberam que não seria fácil. Outros, pesquisaram, estudaram e descobriram suas próprias fórmulas e hoje já podem dizer que vivem de seus blogs.

Dedicação é a alma do negócio, qualquer um dos itens acima podem ser revertidos, desde que você consiga identificá-los e queira mudá-los.

Nota: A Nospheratt, fez um excelente artigo no mesmo estilo alguns dias atrás. Vale a leitura e, definitivamente, preciso voltar a ler meus feeds.[BL]Palm,Televisão,Carro,Viajem[/BL]
[tags]10,Top,Motivos,Dinheiro[/tags]


Hotwords com excelentes novidades

Recebi um mail da equipe do Hotwords, com algumas novidades bastante interessantes, entre elas, a principal é que os afiliados que se cadastraram como pessoa física, poderão receber sem ter que enviar nota fiscal. Um grande alívio para quem acumulou mais de R$ 300,00 e não conseguiu resgatar, porque não enviou a nota fiscal.

Outra novidade que deve agradar muita gente são os novos formatos de anúncios (ok, não são tão novos assim), que permitem a remuneração por visualização, o que deve melhorar o rendimento de quem tinha problemas em conseguir conversões.

Mas o que vem me deixando mais feliz com o Hotwords é a solução de uma série de problemas que eu já havia relatado, mas que nunca recebi uma resposta deles.

Os problemas que eu havia relatado, eram:

  • Demora para indexação dos textos
  • Não são exibidos anúncios corretamente na home
  • Vários texto sem qualquer anúncio
  • Apenas 3 anúncios por página
  • Problemas com outros anunciantes
  • Poucas palavras
  • Relatórios deficientes

O quantidade de anúncios por página, problemas com outros anunciantes e relatórios deficientes, continuam, porém os outros itens melhoraram bastante.

A indexação de novos artigos está quase instantânea, a não ser que seja para eu queimar a língua, quando este texto for publicado, já aparecerão anúncios do Hotwords. Os anúncios já aparecem na Home, mesmo com vários divs com o código do Hotwords (isso funciona para quem usa o código customizado e com classes, não sei se o código padrão do Hotwords funciona com vários divs, também). E o melhor de todos, na minha opinião, é que os anúncios aparecem separados uns dos outros e não os três no mesmo parágrafo, como era comum antigamente.

É difícil avaliar o impacto real dessas mudanças, pois com a escassez de atualizações, meus blogs tiveram uma queda bem acentuada de visitação, então, qualquer comparação seria injusta (seja para melhor ou pior), mas diria que fiquei satisfeito com as novidades, mesmo que ainda não consigam responder meus e-mails.

PS.: Todos os afiliados precisam aceitar o novo contrato do Hotwords, ao lado do sair, existe um link para o contrato, isso deve ser feito em todas as contas.


Página 1 de 13123...10...Última »
Usando WordPress | Design por Elegant Themes